O Globo: Suspeito da morte de Marielle negocia delação
Ex-PM Orlando de Curicica está isolado no presídio Bangu 1. Na reconstituição do crime, policiais comprovaram uso de submetralhadora.
Folha de S. Paulo: Gilmar manda soltar Paulo Preto, assessor de tucanos
Ex-diretor da Dersa é acusado de atuar em desvio de R$ 7,7 milhões em obras de SP
O Estado de S. Paulo: Funcionários da Petrobras terão de abrir IR à empresa
Medida anticorrupção vale para os 63 mil trabalhadores e foi mal recebida entre os servidores da estatal
——————————————————————————-

O Globo

Manchete : Suspeito da morte de Marielle negocia delação
Ex-PM Orlando de Curicica está isolado no presídio Bangu 1
Na reconstituição do crime, policiais comprovaram uso de submetralhadora
Apontado por uma testemunha-chave como mandante do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL), ao lado do vereador Marcello Siciliano (PHS), o ex-PM Orlando Oliveira de Araújo, o Orlando de Curicica, negocia com policiais civis e promotores fazer uma delação premiada, segundo uma fonte que acompanha a investigação.
Suspeito de ser chefe de uma milícia e condenado por homicídio, Araújo está preso em regime disciplinar diferenciado em Bangu 1. Na reconstituição do crime, que atravessou a madrugada de ontem, policiais confirmaram que foi usada uma sub-metralhadora na execução. (Página 8)

Dois grupos disputam SuperVia
Ao menos dois grupos analisam a compra da SuperVia. Controlada pela Odebrecht TransPort, a empresa tem R$ 1,5 bilhão em dívidas. (Página 19)

Geisel entre a abertura e a repressão
O pesquisador Matias Spektor, que encontrou documento da CIA revelando que a execução de opositores era política de Estado na ditadura militar, disse que o ex-presidente Ernesto Geisel ficou no meio-termo entre a repressão e a abertura. O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, afirmou que o relatório não afeta o prestígio do Exército. (Página 3) e editorial “Para que se entenda o que são golpe e ditadura”

Miriam Leitão
Cai o mito do bom ditador em luta contra a linha dura
Documento derruba o mito de que Geisel foi um ditador melhor que outros. Falta a esquerda abandonar a defesa do seu projeto econômico. (Página 18)

Regras travam investimento
Com regras fiscais conflitantes, o governo tem sido obrigado a sacrificar o investimento para cumprir normas. Para analistas, o quadro levará a União a rever o modelo, sem se descuidar das contas públicas. (Página 22)

Gilmar manda soltar Paulo Preto
O ministro Gilmar Mendes, do STF, mandou soltar o ex-diretor da estatal paulista de rodovias que é apontado como operador de propinas do PSDB. (Página 6)

Sem combate à homofobia
Ministério da Educação retira exigência de combate à homofobia e à transfobia dos critérios para a seleção de livros didáticos. (Página 25)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Funcionários da Petrobras terão de abrir IR à empresa
Medida anticorrupção vale para os 63 mil trabalhadores e foi mal recebida entre os servidores da estatal
Em mais uma medida de controle interno adotada depois que a Operação Lava Jato revelou corrupção envolvendo ex-executivos da empresa, os 63 mil funcionários da Petrobrás terão de abrir para a estatal a declaração de Imposto de Renda, informa Fernanda Nunes. Antes, a exigência era feita apenas a diretores e gerentes. A medida, comunicada terça-feira na intranet da petroleira, foi mal recebida no corpo técnico. O sindicato dos trabalhadores estuda uma resposta. Para especialistas em governança corporativa, no entanto, a iniciativa tem caráter preventivo e reeducador. A maioria dos empregados terá até 30 de junho para expor os dados pessoais de patrimônio e renda. Funcionários acusaram a direção da Petrobrás de tratá-los como corruptos. A empresa informou que “estatais como Caixa Econômica Federal, Infraero e Dataprev já adotam esse procedimento”. ECONOMIA/PÁG B1

Temer propõe aprovar nova Previdência após as eleições
Michel Temer afirmou a Eliane Cantanhêde que convideará o sucessor para retormar a reforma da Previência depois das eleições. Para isso, admitiu uma possível suspensão da intervenção federal no Rio. Ele ainda fez um balanço dos dois anos de governo, completados hoje, disse que não tem “desejo imenso de voltar, de ser presidente de novo” e que raivvar a aliança com tucanos não será fácil. POLÍTICA /PÁG. A4

No Rio, o universo cabe em um muro
Um dos grafites do painel de 240 metros quadrados que será inaugurado no mês que vem no Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas, no Rio. Os desenhos contam a história da ciência e de cem personalidades da área e fazem parte de projeto de valorização da inovação científica. METRÓPOLE pág a18

Gilmar solta ex-diretor da Dersa ligado ao PSDB
O processo em que Souza é acusado investiga desvio de R$ 7,7 milhões da Dersa entre 2009 e 2011, nos governos de José Serra e Geraldo Alckmin ambos do PSDB. Para Gilmar, a prisão preventiva, decretada a pedido do MPF, “não encontra amparo em fatos”. POLÍTICA/P´GA. A12

Juíza manda prender petista por tentativa de homicídio
A juíza Débora FAitarone decretou ontem a prisão preventiva do ex-verador Manoel Eduardo Marinho, o Maninho do PT, e do filho dele por tentativa de homicídio duplamente qualificado contra o empresário Carlos Alvberto Bettoni, na frente do Instituo Lula. Na decisão, a juíza destacou que o petista e o filho “contaram com a impunidade, que não veio e não verá”. POLÍTICA/PÁG. A13

—————————————————————————-

Folha de S. Paulo

Manchete : Gilmar manda soltar Paulo Preto, assessor de tucanos
Ex-diretor da Dersa é acusado de atuar em desvio de R$ 7,7 milhões em obras de SP
O ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes concedeu nesta sexta-feira (11) habeas corpus a Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, apontado pela Lava-Jato como operador de recursos ilícitos do PSDB.
Ex-diretor da Dersa, ele havia sido preso preventivamente em 6 de abril pelo braço da operação em São Paulo, que investiga desvios de R$ 7,7 milhões no Rodoanel.
Os recursos seriam destinados ao realojamento de famílias desabrigadas para a construção da obra, realizada no governo do tucano José Serra (2007-2010). Testemunha do inquérito relatou ter recebido ameaças e ofertas de dinheiro de Souza para que se mantivesse calada em depoimentos, o que motivou a prisão.
Ao conceder o habeas corpus, Gilmar afirma que as três ameaças teriam ocorrido em via pública e são comprovadas apenas pelo depoimento de Mércia Ferreira Gomes, que prestou serviço à Dersa.
“Além da comprovação do ocorrido não ser sólida, não há indício da autoria das ameaças”, escreveu. Para o ministro, a prisão configura constrangimento ilegal. Paulo Vieira de Souza está citado em outras investigações na Lava-Jato. De acordo com procuradores, ele manteve conta na Suíça com US$ 34,4 milhões (R$ 123,8 milhões) e transferiu o montante para as Bahamas em 20l6. (Poder A9)

Agressor de manifestante no Instituto Lula será preso (Poder A8)

Impopular, Temer faz 2 anos de governo sem cumprir promessas
O presidente Michel Temer completa hoje dois anos de uma gestão que é, na média, a mais impopular desde pelo menos o fim da ditadura militar. Compilação das mais de 200 pesquisas de avaliação feitas pelo Datafolha nas últimas três décadas mostra que o índice do Pmdebista nesses 24 meses é pior até que o dos antecessores que sofreram impeachment, Dilma Rousseff e Fernando Collor.

Nesse período, Temer cumpriu apenas duas das 19 propostas listadas em seu discurso de posse. (Poder A10 e A11)

Mario Sergio Conti
Mundinho fashion se agita no desfile de presidenciáveis
Por anos esperamos que a moda se insurgisse contra a mesmice. Em vão, a julgar pelo desfile de presidenciáveis. Alckmin herdou o guarda-roupa de Campos Salles. Bolsonaro deixa o cabelo tingido cair na testa. Meirelles tem milhões e os ternos mais mal cortados da República. (Ilustrada C8)

Documento da CIA não afeta prestígio militar, diz governo
Coube ao ministro da Segurança, Raul Jungmann, defender militares após revelação de política de execuções de adversários avalizadas por Ernesto Geisel (1974-1979) na ditadura.
O presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) afirmou que todo mundo erra. “Quem nunca deu um tapa no bumbum do filho e depois se arrependeu?” (Poder A4)

Com receita de R$ 15 bilhões, cartórios lutam por duplicatas
Com receita de quase R$ 15 bilhões em 2017, os cartórios resistem a iniciativas que fariam mudanças na cobrança de dívidas.
Sua batalha mais recente é contra projeto de lei que cria registro nacional de duplicatas. Ele facilitará a transação desses papéis, mas enfrenta pressão por reduzir a arrecadação dos cartórios. (Mercado A19)

PIB crescerá menos que o previsto em 2018, segundo Itaú
Economistas do banco revisaram a estimativa para o PIB de 3% para 2%. Eles atribuem a mudança à perda de ritmo da economia no 1° trimestre e a dúvidas sobre as reformas. Pesquisa do Banco Central ainda indica alta de 2,7%. (Mercado A21)

Editorial
Ordens superiores
Sobre relato da CIA de que Geisel avalizou execuções.

Saneamento paulista
A cerca de plano para injetar recursos na Sabesp.

————————————————————————————