Dirigentes sindicais dos sindicatos Sintracoop e Sintrascoopa e equipe da tropa de choque da Fenatracoop reuniram-se na noite desta terça-feira (08/05), na sede do Sintracoop em Londrina, para definir o planejamento de visitação das cooperativas das regiões Norte, Noroeste e Médio Oeste do estado do Paraná, base de atuação das entidades, onde serão percorridas as sedes e os entrepostos das cooperativas. Os integrantes da força tarefa que farão as visitas foram divididos em grupos e foi definido um roteiro para que nenhuma cooperativa ficasse sem ser visitada. Na reunião, os dirigentes foram instruídos com relação a abordagem ao trabalhador, as informações que deverão ser repassadas e, principalmente, como orientar os funcionários quanto a implantação do sistema confederativo e a forma de desfiliação.

O sistema confederativo foi apresentado aos trabalhadores no congresso geral da categoria, que aconteceu no dia 18 de março deste ano em Palotina – PR, onde os trabalhadores deliberaram sobre a nova forma de sustentação sindical após a reforma trabalhista. Como sugestão da Fenatracoop, com a portaria 001/2018, que trata de um sistema confederativo e da regras para sua aplicação, os sindicatos Sintracoop e Sintrascoopa aprovaram a implantação do sistema em assembleia, através de votação secreta, onde 93,98% dos 8 mil trabalhadores presentes optaram pela criação da contribuição confederativa como a nova forma de custeio da entidade.

Após o primeiro passo dado, onde foi aprovado também a filiação de todos os funcionários das cooperativas das bases de representação do Sintracoop e do Sintrascoopa, alterando o estatuto para possibilitar a oportunidade de todos estarem associados a sua entidade sindical. Mas também, democraticamente, os sindicatos se comprometeram a fazer uma campanha de desfiliação, dando a oportunidade de todos os trabalhadores que não quiserem estar filiados se desfiliarem de forma tranquila e sem nenhuma resistência por parte do sindicato.

“Estamos cumprindo o que foi determinado em assembleia e também o que nos coloca o artigo 8° – parágrafo V da Constituição Federal onde diz que ninguém será obrigado a filiar-se ou a manter-se filiado a sindicato. Vamos distribuir jornais por todas cooperativas da nossa base, inclusive nos entrepostos, informando ao trabalhador que ele tem o direito de se desfiliar da entidade, os formulários estarão disponíveis para eles a vontade nos recursos humanos (RH) das cooperativas. Basta preencher e devolver ao RH”, explicou o presidente da Fenatracoop e dos sindicatos Sintracoop e Sintrascoopa, Mauri Viana Pereira.

O presidente ainda lembrou que quem abrir mão de estar filiado ao sindicato, também abrirá mão dos benefícios que a entidade oferece

“Quem, por livre e espontânea vontade, assinar a ficha de desfiliação, também estará dizendo que não quer que o sindicato o represente nas campanhas salariais, portanto não terão direito ao aumento de salário e aos demais itens pactuados nos instrumentos coletivos de trabalho. Os não associados também não terão acesso aos benefícios sociais do sindicato como acupuntura, turismo do trabalhador e habitrabs, pois estarão dizendo que não querem nada de bom que o sindicato possa conquistar, por isso essa desfiliação precisa ser muito bem pensada, porque sair é fácil, mas para voltar vai precisar de aprovação da assembleia na campanha salarial do próximo ano”, alertou Mauri.

 

Enviado pela Equipe de comunicação Fenatracoop, ás 15h58

Edição: Equipe Sintracoop, 09 de Maio de 2018