O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) convocou 152,2 mil pessoas que recebem auxílio-doença ou aposentadoria por invalidez para realizar perícia médica. A lista com o nome dos segurados foi publicada nesta quinta-feira no Diário Oficial da União (clique aqui e confira). Os beneficiários têm até o dia 4 de maio para marcar a perícia.

O agendamento deve ser realizado pelo telefone 135. Aqueles que não agendarem ou não realizarem a perícia terão o benefício suspenso. Após a suspensão, o segurado tem até 60 dias para procurar o órgão do governo e agendar o exame – após esse período, o benefício é cancelado.

O INSS está convocando os beneficiários que não puderam ser localizados anteriormente. Segundo o INSS, eles tinham informações incompletas no cadastro ou mudaram de endereço sem atualizar os dados. No dia do exame, o segurado precisa levar toda a documentação médica disponível, como atestados, laudos, receitas e exames.

Segundo o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), pasta a qual o INSS é vinculado, a expectativa é realizar 1,2 milhão de avaliações médicas até o fim deste ano, sendo 273.803 de auxílios-doença e 995.107 de aposentadorias por invalidez.

A etapa faz parte do Programa de Revisão de Benefícios por Incapacidade (PRBI), realizado pelo INSS desde 2016 – uma espécie de pente-fino para identificar os que precisam do benefício.

As cartas de convocação para a perícia são enviadas para os beneficiários de auxílio-doença que estão há mais de dois anos sem passar por uma perícia médica e para os aposentados por invalidez com menos de 60 anos.

Até 31 de janeiro de 2018, foram realizadas 252.494 perícias com 201.674 benefícios cancelados, segundo dados do MDS. A ausência de convocados levou ao cancelamento de outros 26.701 benefícios. A economia para o governo foi de 5,8 bilhões de reais. Ao longo do programa, a expectativa é economizar 15,7 bilhões de reais.

Fonte: Veja.com – Thaís Augusto – 12/04/2018 ás 14h15