Laboratório trata brasileiro como cobaia, diz União
Obrigada judicialmente a fornecer medicamento caro sem registro no país, a União diz ver indícios de que o laboratório canadense Aegerion usa brasileiros como cobaias. Relatório questiona a segurança do myalept, que combate a distribuição irregular de gordura no corpo. O laboratório nega ligação com as ações judiciais. Pacientes dizem que o tratamento salva vidas …
Governo fala em redução de despesas para fechar contas
Além de elevar as metas de déficit fiscal de 2017 e 2018 para R$ 159 bilhões em cada ano, o governo calcula que precisa cortar pelo menos R$ 10 bilhões em gastos para tentar fechar as contas. “O caminho para não aumentar impostos é controlar as despesas. É a única saída”, disse o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Estão em análise o adiamento para 2019 do reajuste de servidores e a redução de custos com obras…
FGTS dará R$ 30 a mais por cotista
A decisão do governo de distribuir R$ 7,28 bilhões dos lucros do FGTS aos trabalhadores representará, em média, R$ 30 por cotista. Cada trabalhador ganhará 1,93% do saldo que tinha no fim de 2016…
—————————————————————————–

O Globo

Manchete: Governo ainda tenta fechar contas e vai elevar rombo
Déficit previsto para 2017 e 2018 aumentará em R$ 20 bi por ano
Medidas em estudo para reduzir gastos incluem fixar salário inicial menor para servidores e adiar reajustes para 2019. Mas, mesmo com revisão da meta fiscal, resultado pode não ser cumprido se Câmara mantiver alterações no Refis
O governo deve elevar o rombo nas contas públicas previsto para este e para o próximo ano em R$ 20 bilhões. Assim, a meta fiscal seria um déficit de R$ 159 bilhões em 2017 e, no ano que vem, de R$ 149 bilhões. A decisão, esperada para ontem, deve ser anunciada na próxima segunda junto com medidas de corte de gastos, sobretudo com o funcionalismo. O governo estuda reduzir o salário inicial dos servidores para um valor perto de R$ 5 mil e adiar reajustes para 2019. Mesmo assim, o rombo fiscal pode ser ainda maior caso o Congresso não aprove o Refis, programa de refinanciamento de dívidas, nos moldes do proposto pelo Planalto. (Pág. 19 e Míriam Leitão)

EDITORIAL
‘Revisão de metas fiscais é sinal de fraqueza de Temer’ (Pág. 16)

Lucro da Petrobras cai 14,6% no 2º trimestre: R$ 316 milhões
A Petrobras registrou no segundo trimestre lucro de R$ 316 milhões, 14,6% menos que no mesmo período de 2016. A empresa atribuiu o resultado à redução de 8,3% na venda de combustíveis e a uma provisão para despesas extraordinárias. Ainda assim, no semestre o lucro foi de R$ 4,7 bi, revertendo prejuízo do ano passado. (Pág. 24)

Pezão quer jatinho por R$ 2,5 milhões
Sem pagar integralmente o salário de parte dos servidores há quase três meses, o governo do estado lançou edital para alugar, por um ano, serviço de jatinho para o governador Pezão ao custo de até R$ 2,51 milhões. Para o governo, Pezão precisa de “flexibilidade de horários de voos”. (Pág. 9)

FGTS dará R$ 30 a mais por cotista
A decisão do governo de distribuir R$ 7,28 bilhões dos lucros do FGTS aos trabalhadores representará, em média, R$ 30 por cotista. Cada trabalhador ganhará 1,93% do saldo que tinha no fim de 2016. (Pág. 20)

Recessão deixa cidades na penúria
Estudo da Firjan revela que 3.905 municípios estão em situação fiscal difícil ou crítica. Os investimentos municipais caíram R$ 7,5 bilhões em 2016. Mais de 500 prefeituras gastaram acima do permitido com pessoal. (Pág. 21)

Mandato no STF provoca reações
A comissão da reforma política, que aprovou fundo de R$ 3,6 bi para financiar eleições, também fixou mandato de dez anos para ministros do STF, provocando reações. (Págs. 3 e 4 e Nelson Motta)

Fachin nega incluir Temer em inquérito
O ministro Edson Fachin, do Supremo, negou pedido da Procuradoria-Geral para incluir o presidente Temer no inquérito sobre suposta organização criminosa do PMDB. (Pág. 6)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete : Temer e DEM tentam atrair Doria para a eleição
Partidos deixam as ‘portas abertas’ para o prefeito de SP; presidente fez o convite em nome do PMDB (Política A4)
Fachin nega pedido para incluir Temer no ‘quadrilhão’ (Política A8)

Governo prevê corte de R$ 9 bi em reajuste de servidores (Economia B1 e B3)

Saúde quer mudar gestão de UBSs (Metrópole A12)

Lucro da Petrobras cai 14,6% no 2° trimestre (Economia B7)

2 mil municípios estão ‘fora da lei’, diz estudo (Economia B6)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete : Cresce oposição a modelo que altera eleição parlamentar
Aprovado em comissão da reforma política na Câmara, o chamado distritão é criticado por deputados e especialistas
Aprovado na comissão especial da Câmara que analisa a reforma política, o modelo eleitoral conhecido como distritão enfrentará forte resistência no plenário. Pelo modelo, só seriam eleitos candidatos a deputado e vereador mais votados. Hoje, é possível se eleger com excedente de votos de colegas de partido. Por ser emenda à Constituição, o distritão precisará do apoio de pelo menos 308 dos 513 parlamentares. Já há uma frente suprapartidária, com governo e oposição, contra o modelo. Críticos veem a medida como uma manobra para assegurar a reeleição dos atuais deputados federais. O distritão, que substituiria o formato atual a partir de 2018, é apoiado pela cúpula do Congresso e por líderes de partidos da base. Especialistas em direito eleitoral veem com desconfiança a adoção do modelo. A criação de um fundo público de R$ 3,6 bilhões para financiar campanhas eleitorais no Brasil, também aprovado pela comissão especial da Câmara, foi igualmente criticada. (Poder A4 e A6)

Fachin nega pedido para incluir Temer em investigação
O ministro Edson Fachin (STF) negou pedido do procurador-geral, Rodrigo Janot, para incluir o presidente Michel Temer no inquérito que apura se deputados do PMDB formaram organização criminosa. Segundo Fachin, os fatos pelos quais Temer é suspeito são alvo de outro inquérito. (Poder A7)

Governo fala em redução de despesas para fechar contas
Além de elevar as metas de déficit fiscal de 2017 e 2018 para R$ 159 bilhões em cada ano, o governo calcula que precisa cortar pelo menos R$ 10 bilhões em gastos para tentar fechar as contas. “O caminho para não aumentar impostos é controlar as despesas. É a única saída”, disse o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Estão em análise o adiamento para 2019 do reajuste de servidores e a redução de custos com obras. (Mercado A19)

Adesão ao Reíis faz lucro da Petrobras cair no 2° trimestre (Mercado a21)

Laboratório trata brasileiro como cobaia, diz União
Obrigada judicialmente a fornecer medicamento caro sem registro no país, a União diz ver indícios de que o laboratório canadense Aegerion usa brasileiros como cobaias. Relatório questiona a segurança do myalept, que combate a distribuição irregular de gordura no corpo. O laboratório nega ligação com as ações judiciais. Pacientes dizem que o tratamento salva vidas (Cotidiano b1)

Justiça penhora verba do PSDB por dívida de Serra
A Justiça de São Paulo determinou a penhora de 30% do faturamento dos diretórios estadual e municipal do PSDB por conta de dívidas da campanha de José Serra à prefeitura em 2012. Marqueteiro que prestou serviço diz ter R$ 21,5 milhões a receber. A defesa afirma que a decisão é arbitrária e não houve má-fê. (Poder A11)

Paes se torna réu em ação sobre obra do campo de golfe da Rio-2016 (Esporte B9)

Foto-legenda : Noivo
Bolsonaro diz que casamento com PEN (futuro Patriotas) para corrida à Presidência depende de retirada de ação no STF questionando prisão de condenado em 2ª instância (Poder a6)

Bernardo Mello Franco
Distritão favorece congressistas e figuras conhecidas
O distritão enfraquece partidos, reduz representação de minorias e dificulta renovação. Quem ganha são os atuais congressistas, artistas e jogadores de futebol. Antes de imitar modelo afegão, parlamentares deveriam passar um tempo em Cabul. (Opinião a2)

Editoriais
Leia “A pauta se apequena”, sobre demandas fisiológicas dos partidos governistas, e “Educação desfocada”, acerca de metas descumpridas no ensino. (Opinião a2)

————————————————————————————